Nos últimos dias, estive em uma reflexão intensa sobre o afeto.

Como no post da última quinta, em que a frase “ninguém resiste ao afeto” me chamou bastante atenção, hoje eu trouxe um assunto que vai além dos benefícios que o afeto traz para a vida e muitos aspectos de nossa cognição. O ritual de que falaremos hoje surgiu porque o afeto é essencial para a sobrevivência.

Todos os seres humanos precisam de amor e atenção. A falta de ambos é causa de problemas que vão de patologias psiquiátricas e pouca maturidade emocional até a morte. Isso mesmo, e não estamos falando apenas da morte decorrente de depressão profunda e reações violentas, que já são gravíssimas. Durante a primeira infância, uma criança que não é tocada e não recebe carinho (por viver em um orfanato, por exemplo) pode vir a falecer. E todos esses riscos citados não vão embora com a idade adulta. Sentir-se amado é vital.

No vídeo abaixo, é mencionado que o toque é o único de nossos sentidos sem o qual não podemos viver. Pessoas podem viver sem visão e audição, mas não é possível viver sem o toque. Eu gosto bastante de conteúdo focado em educação infantil, pois a maioria deles é um guia de como se relacionar com as pessoas de forma afetuosa e inteligente e não se restringe a crianças, em sua essência. E para crianças e adultos, receber abraços, cuidados e fazer carinho em outras pessoas ou animais são ações que modificam o humor, o comportamento e o empenho das pessoas em suas rotinas. A evolução individual precisa de afeto. Sem o afeto, as pessoas costumam apresentar um comportamento degradante, carente, obsessivo e até violento. Quando nos sentimos seguros e queridos, temos um combustível potente para buscar o autodesenvolvimento, desejar oferecer o melhor, ser mais querido e se manter seguro. Reforça nossas noções de autopreservação, nos motiva a cuidar da saúde e evitar o comportamento autodestrutivo.

E assim, o carinho e a presença podem evitar desastres. Experimente nutrir sentimentos reforçando-os através de demonstrações físicas, estar do lado de alguém para consolar, ouvir um desabafo, cumprimentar durante o dia, fazer alguém perceber que sua companhia é desejável… ou pelo menos evite uma conduta ofensiva, se você não tiver algo bom para oferecer. Tudo isso salva vidas, ajuda a passar por sofrimentos, nos torna mais fortes. Ser amável é benéfico de forma transcendente: começa em sua própria vida e atinge as pessoas ao seu redor. No post de amanhã, trarei uma indicação de vídeo que é mais um relato de como o amor e a empatia torna possíveis coisas incríveis. Até lá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s